1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23

Na última semana aconteceu a primeira reunião ordinária do Conselho Consultivo Gestor do Parque Estadual do Vale do Codó, que reuniu representantes de diversas instituições que formam o conselho, criado em outubro do ano passado para discutir as diretrizes de implementação efetiva do Parque.

Através da reunião, conduzida pela socióloga do Instituto Águas e Terra, Shirle Margaret dos Reis Branco, os presentes levantaram Pontos fortes, Pontos fracos, Ameaças e Oportunidades do tema, através da análise SWOT, pois o objetivo é que a unidade tenha um modelo sustentável de preservação, conservação e uso público turístico. A gerente de Áreas Protegidas do Instituto Água e Terra (IAT-PR) Letícia Salomão, fez uma fala sobre As atribuições da Gerência de Áreas Protegidas.

Os conselheiros aprofundaram-se em pautas como questões fundiárias, criação do plano de manejo e de uso público, pois o local possui riquíssima fauna, flora e conjunto rochoso que compõe sua beleza cênica, além de abrigar o trecho mais longo contínuo do cânion do rio Jaguariaíva chamado Vale do Codó.

Como exemplo futuro deste trabalho, Jaguariaíva já conta com o Parque Estadual do Cerrado, unidade já consolidada que possui pontos incríveis de visitação guiada como o chamado Encanadão, trecho de beleza cênica do cânion formado pelo rio Jaguariaíva.

Estima-se que com a criação efetiva do Parque Municipal do Vale do Codó, o município passe a arrecadar cerca de R$ 500 mil em ICMS por ano, além do plano de manejo garantir a proteção do parque, através das normas, restrições para o uso, ações a serem desenvolvidas e manejo dos recursos naturais da Unidade de Conservação (UC).

A área de abrangência do parque com aproximadamente 800 hectares de área, se estenderá desde o Lago Azul até as proximidades do Bairro Jangai. São aproximadamente 9 km de extensão e um paredão de pedras a 20 metros de altura do chão, que por sua vez é coberto de mata virgem e centenas de espécies de animais.

Estiveram presentes Leticia Salomão – Instituto Água e Terra (IAT-PR); o presidente do conselho Elifaz Harã (Instituto Ambiental do Paraná); Carlos Ornellas, presidente do Conselho Municipal de Turismo de Jaguariaíva - Comtur); Pedro Delgado, secretário de Indústria, Comércio e Turismo; a vereadora Sandra Negrini; o secretário executivo do conselho, Rafael Pomim (Academia de Letras dos Campos Gerais); Edson Luiz Scherer, diretor Municipal de Turismo; Mariana Balloni (Projeto Pescar e Comtur); Jeandré Guimarães, presidente da Apae; Vinicius Nadal de Masi do Clube dos Tropeiros; Nara Giselle Bueno, secretária municipal de Planejamento; Plicila de Brito, historiadora da SMECE; Érica Milek (SMICT) e Camila Blum Corrêa (SAMA).


Missão, Visão e Valores

Missão

Atender os anseios da população jaguariaivense, aplicando de forma correta, racional e transparente todos os recursos recebidos, buscando sempre o bem comum, com respeito e dignidade, objetivando o progresso contínuo com qualidade.

Visão

Exercer com coerência, transparência e pragmatismo as atribuições públicas municipais, constituindo-se em centro de excelência e de destaque nacional.

Valores

  • Ética como princípio básico;
  • Respeito às leis, aos regulamentos e aos direitos dos cidadãos;
  • Economicidade;
  • Transparência;
  • Comprometimento e pontualidade;
  • Honestidade / Integridade;
  • Responsabilidade;
  • Disponibilidade para mudanças tecnológicas e de conhecimento;
  • Preservação do patrimônio;
  • Administração confiável e orientada para o interesse público;
  • Cooperação;
  • Saúde e segurança no trabalho;
  • Preservação do meio ambiente;
  • Sinergia com os aspectos políticos;

Vídeo - Febre Amarela

Vídeo - Combate à Dengue

Vídeo - Covid 19