1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15

Ações reforçam combate ao abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes neste 18 de Maio

Alusivas ao 18 de Maio, Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) preparou ações de mobilização da sociedade para enfrentamento do problema. Devido à necessidade de distanciamento social pela pandemia, não haverá a tradicional passeata e teatro presencial. As mensagens circulam neste ano em plataformas on-line e também nos veículos de comunicação.

Em parceria com a SMECEL (Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer), o CREAS vai divulgar para crianças da rede municipal e serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, via Youtube, um video com orientações sobre como se prevenir e denunciar situações de abuso e exploração.

A coordenadora do CREAS, Zenaide Azevedo Fanha, conta que o video traz uma interação com a Boneca Juju, protagonizado por uma assistente social da equipe. Ela aborda o a questão do combate ao abuso infantil, com linguagem lúdica e apropriada a este público. A personagem relata a possibilidade de pedir ajuda para a família ou para a professora.

Reunindo alunos de 5º ano da zona urbana e escolas rurais, serão 340 os participantes da ação, a ser realizada com acompanhamento de professores e pais. A iniciativa faz parte ainda do Programa Saúde na Escola. A secretária municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, Erla Mello, destaca a importância da parceria com o CREAS.

“É muito importante a campanha ser realizada em parceria com a Secretaria de Educação, pois o público a ser atingido são as crianças e adolescentes que podem estar expostos e vulneráveis a situações de violência. Muitas vezes estas crianças não sabem a quem recorrer ou até mesmo não entendem que o que está acontecendo com elas é errado. Por meio da campanha, em que os professores trabalharão em suas aulas, eles podem prevenir situações de violência e ajudar crianças que estejam passando por ela”, observa.

Denunciar é preciso - Outra atividade alusiva foi uma entrevista, veiculada na última sexta (14) pela Rádio Jaguariaíva FM, veículo da Secretaria Municipal de Comunicação Social (SECOM).  Na oportunidade a psicóloga e diretora de Proteção Especial do CREAS, Rita de Cássia Maganhatti, falou ao programa Super Tarde, apresentado por Michela Kalil, sobre o protocolo de atendimento dos casos de abuso e exploração, que envolvem uma Rede de Proteção.

Hoje, conforme Rita, houve avanço na questão da coleta do depoimento da vítima. “O assunto delicado, que não raro envolve familiares e afeta as emoções da criança ou adolescente, é tratado em depoimento uma única vez, por profissional habilitado”, descreveu.

Assim como no restante do Brasil, em Jaguariaíva houve crescimento nos casos de abusos sexuais contra crianças e adolescentes nos últimos meses. As denúncias, inclusive anônimas, são as principais formas de paralisar os agressores. Elas devem ser feitas pelo Disk 100, Disk Denúncia 181 da Polícia Militar do Paraná, ou pelos telefones 3535-2920 (Conselho Tutelar) e 3535-4508 (CREAS).


Vídeo - Covid 19