1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15

Obra de readequação e impermeabilização de lagoas de tratamento de esgoto será entregue em setembro

A Prefeitura de Jaguariaíva está preparando uma série de entregas oficiais de obras na semana do aniversário do município, que completa 196 anos em 15 de setembro. Uma delas será a recuperação e impermeabilização de lagoas de tratamento de esgoto do Samae (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto), que soma investimentos de quase R$4 milhões, verba conquistada junto à Funasa.

Além das mantas geossintéticas, instaladas para prevenir a contaminação dos aquíferos e rios Jaguariaíva e Capivari, um sistema para evitar a alta concentração subterrânea de biogases foi implantado. Antes todo o lodo removido da estação foi transportado por caminhões até o Aterro Sanitário Municipal. No local a massa residuária teve disposição final, seguindo procedimentos sanitários adequados.

Serviços custeados com recursos próprios do Samae também foram feitos, somando cerca de R$175 mil. Segundo o engenheiro da autarquia, Renan Freitas, houve reforma do emissário, ou seja, a troca das tubulações que levam o esgoto tratado até o rio. Também foram instaladas calhas Parshall e feito plantio de grama numa extensão de mais de 8 mil metros na área.

Outra intervenção do Samae para melhoria na estação foi a experiência com aplicação de produto biológico para redução do odor inerente do sistema. Depois de três meses de testes, para verificação de eficiência e controle de interferência ambiental, a substância foi aprovada. No momento o produto não está em uso, mas a quantidade necessária será adquirida via licitação. O investimento para consumo no ano ficará em torno de R$60 mil, a ser custeado pelo Samae.

Cobertura - O Samae atende mais de 93% da população com serviço de coleta e tratamento de esgoto. São mais de 8.500 ligações atendidas pela autarquia, que cobra a menor tarifa do Estado.  Entre os impedimentos para atendimento total a localização de residências abaixo da rede coletora, além de casas localizadas em área de ocupação irregular. O engenheiro Renan Freitas observa que o desempenho de Jaguariaíva neste sentido é considerado excelente, principalmente se comparado à média nacional de cobertura de rede de esgoto, que é de aproximadamente 49%.

Meio ambiente - A Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de Jaguariaíva, situada ao lado da sede do Samae, no Jardim São Roque, é formada por três lagoas anaeróbias e duas facultativas. O sistema recebe o esgoto urbano das redes coletoras através de cinco estações elevatórias.

Todo o funcionamento é feito com base na legislação ambiental e autorização de órgãos como o Instituto Ambiental do Paraná (IAP), que libera a licença ambiental, e ÁguasParaná, que  concede a outorga para lançamento dos efluentes no rio. Também são feitas análises mensais de ensaios de efluentes por empresa terceirizada para automonitoria do lançamento do esgoto tratado. 


Vídeo - Covid 19