1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15

Escola de música promove inclusão de alunos com deficiência visual

A Escola Municipal de Música Elzita Jorge Cunha de Jaguariaíva passou a oferecer neste ano aulas para deficientes visuais. O espaço, criado pela prefeitura, através da Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esporte (Smece), já oportuniza a centenas de pessoas uma atividade sadia e agora faz da arte um elemento de inclusão. Tudo isso gratuitamente.

O primeiro aluno com deficiência visual acolhido é o jaguariaivense Luiz Carlos da Veiga. Ele conta que a oportunidade significa a realização de um sonho. “Desde pequeno eu sonhava em tocar acordeon, que para mim tem um som muito bonito”, conta. Para ele, as partituras têm de ser transcritas em braile, método de leitura utilizado por deficientes visuais.

A tradução para o braile no caso de Luiz Carlos é feita por ele mesmo, em uma máquina de escrever específica no Centro de Atendimento ao Deficiente Visual. Foi neste local, mantido pela Smece anexo à Escola Municipal Walquíria Xavier da Silva, que ele recebeu todo o suporte para concluir seus estudos no Ensino Médio em sala regular.  O trabalho é acompanhado pela professora que atua no centro, mais a assessoria pedagógica da Smece e dos professores da escola de música. Luiz Carlos destaca ainda o companheirismo de sua mãe Tereza, que está sempre presente, dando apoio em seus estudos e no dia-a-dia.

Para quem enxerga, é só acompanhar a partitura e tocar. Já o deficiente visual, antes de tocar o instrumento, precisa usar a mão para ler, interpretar, decorar e ir juntando as partes das notas musicais para concluir a canção. Segundo o professor Rafael Jayme, seu aluno com necessidade especial está vencendo os obstáculos e chega mais perto de dominar as notas e o ritmo. “Ele está desenvolvendo muito rápido. Vamos trabalhar muito com o ‘ouvido’. Através da audição ele terá bastante percepção das notas”, relata Jayme. Conforme ele, outros alunos com deficiência poderão ser recebidos na unidade.

Cultura para todos – A escola municipal de música leva o nome da professora “Elzita Jorge Cunha”, compositora da letra e música do hino de Jaguariaíva. No local desenvolvem-se oficinas gratuitas de Teoria Musical, Acordeom, Teclado, Violão, Flauta Doce, Canto-Coral e Fanfarra Municipal.

Criada em 2010, durante a primeira gestão do prefeito Otélio Renato Baroni, já recebeu 1879 alunos de Jaguariaíva e região.

Situada no Complexo Matarazzo, próxima ao Cine Teatro Valéria Luercy, para funcionar, o lugar passou por reformas e adequações. A secretária de Educação, Cultura e Esporte e vice-prefeita Alcione Lemos, que participou ativamente do projeto e até hoje está à frente da Smece, diz que os esforços na área fazem parte de um processo em favor do acesso e valorização do jaguariaivense e sua cultura.

“A administração municipal vem fazendo desde 2009 um trabalho para que a população entenda, de uma forma geral, que as manifestações culturais de um povo tem de ser preservadas e valorizadas. Sendo assim, para vivenciarmos nossa cultura, investimos na revitalização de prédios públicos e na implementação de espaços que já existiam, mas que não eram ocupados pela população”, conta. Alcione acrescenta que, além de espaço adequado, no caso da escola de música, foram necessários investimentos em instrumentos musicais e contratação de profissionais para as aulas.

Hoje as aulas são ministradas pelos professores Rogério Lima Gomes, Marcelo Alves de Souza e Rafael Jayme Pliessnig Stoekly. São 131 os alunos matriculados e, entre os projetos em andamento, está o de transformação da Fanfarra Municipal em Banda Marcial.

Como em anos anteriores, no mês de julho, alunos dos níveis iniciante, intermediário, avançado, mais o Coral Plenitude e o Grupo Sonata Maragata se apresentarão num recital no Cine Teatro Valéria Luercy, outro espaço cultural disponibilizado no processo de valorização cultural jaguariaivense.

As matrículas estão abertas para as aulas de música. Interessados devem ter acima de 8 anos e apresentar RG, comprovante de endereço e uma ficha de inscrição preenchida e assinada por um responsável. A Escola de Música Elzita Jorge Cunha fica na Rua Salomão Félix da Silva, S/N, e atende pelo telefone 3535-5593.

Escola de Música Elzita Jorge Cunha fica na Rua Salomão Félix da Silva, S/N, no Complexo Matarazzo. Matrículas estão abertas.

 


Vídeo - Covid 19