1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23

Focos do mosquito da dengue diminuem após implantação do Feira Verde

O Programa Feira Verde, lançado neste ano em Jaguariaíva, apresenta vários benefícios à população, seja na preservação ambiental, acesso à alimentação saudável e geração de renda a pequenos agricultores. Agora, entre os mais recentes resultados, está a redução dos focos de dengue no município.

De acordo com dados da Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), comparado com o ano passado, no início do ano Jaguariaíva apresentava uma quantidade maior de larvas do Aedes aegypti encontrada pela equipe de Controle de Endemias nas residências vistoriadas.

Em abril foi feito o levantamento LIRA, que indicou índice de infestação predial (IPP) de 1,3 pelo Aedes.  O mesmo levantamento ocorreu em julho, depois do pleno funcionamento do Programa Feira Verde, e o resultado encontrado foi de apenas 0,4 de IPP. O número de larvas, que chegou ao máximo de 620 encontradas num único mês, baixou para 133 em julho.

Segundo o coordenador dos agentes de endemias do município, Laércio Padilha, no inverno é comum a redução nas infestações do vetor, mas o fato da população eliminar o lixo e objetos recicláveis que acumulam água foi preponderante na diminuição dos focos do agente transmissor da dengue, zica vírus e febre chikungunya em Jaguariaíva. Vale ressaltar que, aliado ao incentivo de poder trocar os recicláveis por alimento no Feira Verde, também está o trabalho educativo periódico feito pelo setor de Vigilância em Saúde, como teatro e palestras nas escolas, orientação do público em eventos municipais, entre outros.

Embora mais de três mil larvas do Aedes tenham sido encontradas neste primeiro semestre do ano, a boa notícia é que não houve pessoas infectadas. “Os casos de dengue notificados no primeiro semestre foram quatro e, após exames, todos foram descartados, ou seja, não houve caso da doença nos últimos meses”, informa a enfermeira Gisele Marins, coordenadora do Departamento Municipal de Vigilância em Saúde.

Mesmo com a queda nos focos do Aedes aegypti, as estratégias de prevenção e combate ao mosquito continuam. A prefeitura alerta que além de eliminar depósitos de água parada a população deve armazenar e destinar o lixo corretamente, mantendo os recipientes sempre fechados, eliminando, assim, locais que poderiam ser propícios à reprodução do mosquito.


Missão, Visão e Valores

Missão

Atender os anseios da população jaguariaivense, aplicando de forma correta, racional e transparente todos os recursos recebidos, buscando sempre o bem comum, com respeito e dignidade, objetivando o progresso contínuo com qualidade.

Visão

Exercer com coerência, transparência e pragmatismo as atribuições públicas municipais, constituindo-se em centro de excelência e de destaque nacional.

Valores

  • Ética como princípio básico;
  • Respeito às leis, aos regulamentos e aos direitos dos cidadãos;
  • Economicidade;
  • Transparência;
  • Comprometimento e pontualidade;
  • Honestidade / Integridade;
  • Responsabilidade;
  • Disponibilidade para mudanças tecnológicas e de conhecimento;
  • Preservação do patrimônio;
  • Administração confiável e orientada para o interesse público;
  • Cooperação;
  • Saúde e segurança no trabalho;
  • Preservação do meio ambiente;
  • Sinergia com os aspectos políticos;

Vídeo - Febre Amarela

Vídeo - Combate à Dengue

Vídeos - Gripe