1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11

Após consenso entre comitê e gestores, Jaguariaíva decide retornar às aulas com ensino híbrido na rede municipal

Com o fim do recesso de julho, a discussão sobre retomar as aulas presenciais, através de ensino híbrido, foi a pauta de uma reunião virtual entre a prefeita Alcione Lemos, a equipe da Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer (SMECEL), equipe gestora das escolas e cemei’s e representantes do Comitê de Retorno às Aulas Presencias e Poder Legislativo.

Abrindo as explanações, a prefeita Alcione salientou que as decisões sobre a volta às aulas presenciais devem ser tomadas coletivamente, respeitando a realidade do município para não prejudicar os alunos e os profissionais da Educação.

A secretária da SMECEL, Erla Mello afirmou que a proposta de ensino híbrido respeita todos os protocolos de segurança, seguindo a deliberação 01/2021 do Conselho Estadual de Educação do Paraná – CEE/PR, e que a administração municipal tem dado suporte para que o retorno às aulas seja seguro para todos.

As aulas retornaram no dia 22 de julho, ainda em formato 100% remoto até o dia 02 de agosto, quando deve iniciar o ensino híbrido para alunos de 5º ano autorizados pelos pais, também para grupos a partir do 1° ano considerados prioritários que, conforme levantamento das escolas, não possuem acesso à internet ou são infreqüentes.

Dentro do modelo híbrido, de acordo com a diretora de Educação Andréia Valentim, os demais continuariam no ensino remoto, até os respectivos responsáveis autorizarem o retorno presencial, o que pode ser feito a qualquer momento, como assegura a legislação.

Ensino Híbrido - Respeitando o protocolo de biossegurança, disposto na Resolução SESA 98 de 03/02/2021, as aulas presenciais retornam do dia 02 a 13 de agosto inicialmente para os alunos autorizados do 5º ano e grupos prioritários. Após esse período será avaliado o retorno gradativo das turmas de acordo com o cronograma abaixo.

A possibilidade de ampliar o número de alunos após o retorno do segundo semestre deve ser discutida a partir do dia 16 de agosto, quando serão avaliados os impactos das primeiras turmas em ensino híbrido.

Com o aumento de alunos autorizados, as aulas podem ser intercaladas, para respeitar a lotação máxima que pode atender até 50% de cada turma, dependendo do tamanho da sala, respeitando o distanciamento de 1,5 m entre as carteiras. Neste cenário, cada grupo passa uma semana na escola e uma semana fazendo atividades complementares em casa.

A secretária Erla explica que cada escola ficará responsável pela orientação dos pais quanto ao ensino híbrido, bem como a organização das salas, monitoramento e higienização dos alunos.

Retorno Seguro - Com praticamente 100% dos profissionais da Educação vacinados pelo menos com a primeira dose, e estimativa de que até o final de setembro todos estejam imunizados com a segunda dose, a expectativa é de que o retorno às aulas seja seguro. Desde o início do ano, os profissionais já receberam EPI’s adquiridos pela SMECEL, e com o retorno das aulas, os alunos receberão kits individuais de sanitização, com álcool gel, sabonete líquido, lenço umedecido, garrafa squeeze, máscaras e cases para guardar as máscaras.

Também fazem parte do Comitê representantes do Conselho Municipal de Educação, Vigilância Sanitária, Conselho Escolar, Pais de Alunos, Conselho Tutelar e Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente.


Vídeo - Covid 19